Pages

domingo, 21 de fevereiro de 2016

Google  cursoimpactoitabuna
Fé, trabalho e eficiência   988544546

Leia o texto para responder as questões de 01 a 08:
No aeroporto Viajou meu amigo Pedro. Fui levá-lo ao Galeão, onde esperamos três horas o seu quadrimotor. Durante esse tempo, não faltou assunto para nos entretermos, embora não falássemos da vã e numerosa matéria atual. Sempre tivemos muito assunto, e não deixamos de explorá-lo a fundo. Embora Pedro seja extremamente parco de palavras e, a bem dizer, não se digne a pronunciar nenhuma. Quando muito, emite sílabas; o mais é conversa de gestos e expressões, pelos quais se faz entender admiravelmente. É o seu sistema. Passou dois meses e meio na nossa casa, e foi hóspede ameno. Sorria para os moradores, com ou sem motivo plausível. Era a sua arma, não direi secreta, porque ostensiva. A vista da pessoa humana lhe dá prazer. Seu sorriso foi logo considerado sorriso especial, revelador de boas intenções para com o mundo ocidental e o oriental, e em particular o nosso trecho de rua. Fornecedores, vizinhos e desconhecidos, gratificados com esse sorriso (encantador, apesar da falta de dentes), abonam a classificação. [...] Objeto que visse em nossa mão, requisitava-o. Gosta de óculos alheios (e não os usa), relógios de pulso, copos, xícaras e vidros em geral, artigos de escritório, botões simples ou de punho. Não é colecionado; gosta das coisas para pegá-las, mirá- las e (é seu costume ou sua mania, que se há de fazer) pô-las na boca. Quem não o conhece diz que é péssimo costume, porém duvido que mantenha este juízo diante de Pedro, de seu sorriso sem malícia e de suas pupilas azuis_ porque me esquecia dizer que tem olhos azuis, cor que afasta qualquer suspeita ou acusação apressada, sobre a razão íntima de seus atos. Poderia acusá-lo de incontinência, porque não sabia distinguir entre os cômodos, e o que lhe ocorria fazer, fazia em qualquer parte? Zangar-me com ele porque destruiu a lâmpada do escritório? Não. Jamais me voltei para Pedro que ele não me sorrisse; tivesse eu um impulso de irritação e me sentiria desarmado com a sua azul maneira de olhar-me. Eu sabia que essas coisas eram indiferentes à nossa amizade e, até que a nossa amizade lhes conferia caráter necessário, de prova; ou gratuito, de poesia e jogo. Viajou meu amigo Pedro. Fico refletindo na falta que faz um amigo de um ano de idade a seu companheiro já vivido e puído. De repente o aeroporto ficou vazio. Carlos Drummond de Andrade

01 - Sobre o texto, marque o item incorreto:
A) O texto foi intencionalmente construído de forma ambígua sobre a identidade da personagem Pedro para prender a atenção do leitor;
B) Logo no primeiro parágrafo, o autor deixa clara a identidade da personagem Pedro;
C) A identidade de Pedro só é revelada no último parágrafo;
D) Ao longo do texto o autor fornece ao leitor pistas sobre a identidade de Pedro;
E) Os comportamentos iniciais de Pedro induzem o leitor a erro quanto à identidade dele.

02 - Em: “Viajou meu amigo Pedro”. O sujeito classifica-se como:
A) Simples;
B) Composto;
C) Indeterminado;
D) Oculto;
E) Oração sem sujeito.

03 - Na oração: “...embora não falássemos da vã e numerosa matéria atual”. A conjunção que inicia a oração tem valor semântico de:
A) Condição;
B) Causa;
C) Conseqüência;
D) Concessão;
E) Finalidade.

04 - Em: “A vista da pessoa humana lhe dá prazer.” O termo grifado exerce função sintática de:
A) Sujeito;
B) Objeto direto;
C) Objeto indireto;
D) Objeto direto preposicionado;
E) Complemento nominal.

05 - “Fico refletindo na falta que faz um amigo de um ano de idade a seu companheiro já vivido e puído”. A palavra destacada classifica-se morfologicamente como:
A) Adjetivo;
B) Substantivo;
C) Verbo;
D) Advérbio;
E) Pronome.

06 - Marque o item em que há erro na separação de sílabas das palavras do texto:
A) Vi-a-jou, Ga-le-ão, a-tu-al, dig-ne;
B) Mais, quais, ad-mi-ra-vel-men-te, seu;
C) Ru-a, plau-sí-vel, e-ra, su-as;
D) A-lhei-os, ju-í-zo, di-an-te, es-queci-a;
E) O-cor-ria, qual-quer, des-tru-i-u, ja-mais.

07 - Os verbos destacados das orações do texto estão conjugados respectivamente nos tempos: I. “embora não falássemos da vã e numerosa matéria atual”; II. “e me sentiria desarmado...”; III. “Objeto que visse em nossa mão, requisitava-o”; IV. “De repente o aeroporto ficou vazio.”
A) Pretérito perfeito do indicativo, pretérito imperfeito do indicativo, pretérito perfeito do indicativo, futuro do presente;
B) Pretérito imperfeito do subjuntivo, futuro do pretérito, pretérito imperfeito do indicativo, pretérito perfeito do indicativo;
C) Pretérito imperfeito do subjuntivo, futuro do pretérito, pretérito perfeito do indicativo, pretérito perfeito do indicativo;
D) Pretérito perfeito do indicativo, futuro do pretérito, pretérito perfeito do indicativo, pretérito perfeito do indicativo;
E) Pretérito imperfeito do subjuntivo, futuro do presente, pretérito imperfeito do indicativo, pretérito perfeito do indicativo.

08 - Em: “Embora Pedro seja extremamente parco de palavras e, a bem dizer, não se digne a pronunciar nenhuma”. As vírgulas foram usadas para:
A) Separar termos coordenados;
B) Intercalar vocativo;
C) Separar uma oração adjetiva de valor explicativo;
D) Separar as partículas e expressões de explicação;
E) Indicar elipse do verbo.

09 - Marque o item em que há erro na regência verbal:
A) Costumo obedecer preceitos éticos;
B) São essas as atitudes de que discordo;
C) É preferível comprar sapato toda semana a abastecer o carro;
D) O governo assistiu os desabrigados, dando-lhes comida e água;
E) Paguei-lhe o salário do mês.

10-Assim como tênis e aceitável, estão corretamente acentuados pela mesma regra as palavras:
A) Herói e retratável;
B) Vôlei e amável;
C) Lápis e fácil;
D) Sábio e móvel;
E) Vênus e álbum.

31 - Assinale a alternativa incorreta:
A) Considera-se trânsito a utilização das vias por pessoas, veículos e animais, isolados ou em grupos, conduzidos ou não, para fins de circulação, parada, estacionamento e operação de carga ou descarga;
B) O trânsito, em condições seguras, é um direito de todos e dever dos órgãos e entidades componentes do Sistema Nacional de Trânsito, a estes cabendo, no âmbito das respectivas competências, adotar as medidas destinadas a assegurar esse direito;
C) Os órgãos e entidades componentes do Sistema Nacional de Trânsito respondem, no âmbito das respectivas competências, subjetivamente, por danos causados aos cidadãos em virtude de ação, omissão ou erro na execução e manutenção de programas, projetos e serviços que garantam o exercício do direito do trânsito seguro;
D) Os órgãos e entidades de trânsito pertencentes ao Sistema Nacional de Trânsito darão prioridade em suas ações à defesa da vida, nela incluída a preservação da saúde e do meio  ambiente;
E) São vias terrestres urbanas e rurais as ruas, as avenidas, os logradouros, os caminhos, as passagens, as estradas e as rodovias, que terão seu uso regulamentado pelo órgão ou entidade com circunscrição sobre elas, de acordo com as peculiaridades locais e as circunstâncias especiais.

32 - “É o conjunto de órgãos e entidades da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios que tem por finalidade o exercício das atividades de planejamento, administração, normatização, pesquisa, registro e licenciamento de veículos, formação, habilitação e reciclagem de condutores, educação, engenharia, operação do sistema viário, policiamento, fiscalização, julgamento de infrações e de recursos e aplicação de penalidades”. Assinale a alternativa que contém o órgão que corresponde à conceituação lançada: A) Sistema de Trânsito Nacional; B) Sistema de Trânsito Brasileiro; C) Sistema Brasileiro de Trânsito; D) Sistema Nacional de Trânsito; E) Sistema Viário Nacional.

33 - Assinale a alternativa incorreta:
A) O condutor que tenha o propósito de ultrapassar um veículo de transporte coletivo que esteja parado, efetuando embarque ou desembarque de passageiros, deverá reduzir a velocidade, dirigindo com atenção redobrada ou parar o veículo com vistas à segurança dos pedestres;
B) O condutor poderá ultrapassar veículos em vias com duplo sentido de direção e pista única, nos trechos em curvas e em aclives sem visibilidade suficiente, nas passagens de nível, nas pontes e viadutos e nas travessias de pedestres, mesmo quando não houver sinalização permitindo a ultrapassagem;
C) Nas interseções e suas proximidades, o condutor não poderá efetuar ultrapassagem;
D) O condutor que queira executar uma manobra deverá certificar-se de que pode executá-la sem perigo para os demais usuários da via que o seguem, precedem ou vão cruzar com ele, considerando sua posição, sua direção e sua velocidade;
E) Antes de iniciar qualquer manobra que implique um deslocamento lateral, o condutor deverá indicar seu propósito de forma clara e com a devida antecedência, por meio da luz indicadora de direção de seu veículo, ou fazendo gesto convencional de braço.

34 - Assinale a alternativa incorreta:
A) É assegurada ao pedestre a utilização dos passeios ou passagens apropriadas das vias urbanas e dos acostamentos das vias rurais para circulação, podendo a autoridade competente permitir a utilização de parte da calçada para outros fins, desde que não seja prejudicial ao fluxo de pedestres;
B) O ciclista desmontado empurrando a bicicleta equipara-se ao motociclista em direitos e deveres;
C) Nas áreas urbanas, quando não houver passeios ou quando não for possível a utilização destes, a circulação de pedestres na pista de rolamento será feita com prioridade sobre os veículos, pelos bordos da pista, em fila única, exceto em locais proibidos pela sinalização e nas situações em que a segurança ficar comprometida;
D) Nas vias rurais, quando não houver acostamento ou quando não for possível a utilização dele, a circulação de pedestres, na pista de rolamento, será feita com prioridade sobre os veículos, pelos bordos da pista, em fila única, em sentido contrário ao deslocamento de veículos, exceto em locais proibidos pela sinalização e nas situações em que a segurança ficar comprometida;
E) Nos trechos urbanos de vias rurais e nas obras de arte a serem construídas, deverá ser previsto passeio destinado à circulação dos pedestres, que não deverão,

40 - Dirigir sob a influência de álcool ou de qualquer outra substância psicoativa que determine dependência constitui infração:
A) Simples;
B) Leve;
C) Média;
D) Grave;
E) Gravíssima.

41 - Transportar crianças em veículo automotor sem observância das normas de segurança especiais estabelecidas no Código de Trânsito Brasileiro constitui infração:
A) Simples;
B) Leve;
C) Média;
D) Grave;
E) Gravíssima. 

42 - Usar o veículo para arremessar, sobre os pedestres ou veículos, água ou detritos constitui infração:
A) Simples;
B) Leve;
C) Média;
D) Grave;
E) Gravíssima.

43 - Deixar o condutor de prestar socorro à vítima de acidente de trânsito quando solicitado pela autoridade e seus agentes constitui infração:
A) Simples;
B) Leve;
C) Média;
D) Grave;
E) Gravíssima.

44 - Estacionar o veículo nas esquinas e a menos de cinco metros do bordo do alinhamento da via transversal constitui infração:
A) Simples;
B) Leve;
C) Média;
D) Grave;
E) Gravíssima.



Boa Sorte!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O artigo foi útil? Deixe um comentário, uma sugestão contribua. Obrigado!

Reportagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...